domingo, 23 de dezembro de 2012

"Indigência moral"

Manuela Ferreira Leite, Reflexão de Natal [ontem no Expresso/Economia]:

    ‘(…) nenhuma sociedade sobrevive se entre velhos e novos se erguer um muro de egoísmo e de falta de solidariedade. O Estado social foi concebido e desenhado tendo, entre outros, o objetivo de promover o desenvolvimento económico harmonioso, o qual é necessariamente alicerçado em valores subscritos por todos os que aderiram a este ideal e que por isso não podem ser ignorados.

    Quando se abrem hostilidades contra os mais velhos para dar espaço a políticas concretas que os agridam, é duvidoso que os benefícios de tais políticas compensem as consequências das feridas abertas por essas decisões. Ninguém duvida, por exemplo, que o drama do desemprego tem sido amenizado pelo apoio familiar que indiscutivelmente ainda existe entre nós, pelo que o seu enfraquecimento é preocupante.

    Nesta medida, impõe-se refletir sobre a necessidade de nos preocuparmos não só com as políticas, mas com os seus efeitos económicos, sociais e também morais.

    Não há pior retrato de uma sociedade do que aquele em que os seus velhos são votados ao abandono e à miséria. Por mais sopas de pobres que se distribuam a velhice desprezada é muito mais do que pobreza. É indigência moral.’
     
     
    Blog Câmara Corporativa

Sem comentários:

Enviar um comentário